segunda-feira, 25 de junho de 2012

CORDEL
(homenagem a todos aqueles que através das "durezas" da vida extraem o supra-sumo do amor)

No tear do livro
de poesia
o cozimento se faz
com linha dura
resistente
jamais de corda delgada, cordinha
pois se arrebenta
lá se vai a formosura
e poesia mal arrumada
mais parece com rasura
e poesia é coisa séria
que aos anjos encanta
e os brutos ela depura

Denis Cunha
25/06/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário